Seis livros que eu daria para leitores que nunca leram Literatura Brasileira.

Hoje o Carpe Libri estréia mais uma coluna em seu site! O premiado Top 10 Terça foi criado pelo blog americano The Broke and the Bookish, e tem como objetivo simples de quem o faz listar e comentar 10 livros de um determinado tema, que é proposto pelo próprio blog com antecedência, todas as terças feiras. Assim como o Carpe Libri, blogs e portais literários do mundo todo aderiram a esta coluna!

Como o próprio The Broke and the Bookish diz, “Contudo, mesmo que você não consiga pensar em 10, faça o máximo que puder!”, ou seja, ocasionalmente vocês verão menos livros citados nesta coluna do que dez, como aconteceu hoje.

O Carpe Libri é composto por uma equipe enorme, e cada mês um integrante irá conduzir a coluna. Em agosto, mês de estréia, será o nosso redator Pedro Martins, que estréia em grande estilo hoje listando “Top Dez Livros que eu daria para os leitores que nunca leram Literatura Brasileira”, como você pode conferir no modo notícia completa e, é claro, deixar sua opinião nos comentários!

1) “A Arma Escarlate”, de Renata Ventura.

A_ARMA_ESCARLATE

Publicado em 2011 pela carioca Renata Ventura, “A Arma Escarlate” com certeza seria um dos primeiros livros que eu recomendaria aos leitores que acham que no Brasil só temos livros antigos e chatos, ou até mesmos os fãs assíduos de “Harry Potter”, assim como eu. A obra é construída com uma profundidade imensa; Renata nos mostra que realmente pesquisou muito para escrever o primeiro livro de sua série, cujo segundo volume chamará “A Comissão Chapeleira” e será lançado ainda neste mês.

A premissa da série é bem simples: Hugo Escarlate é morador de uma das várias favelas do Rio de Janeiro, a de Santa Marta, e assim como tantos outros passa por mal bocados, até o dia que em uma situação de risco recebe uma carta através de um pombo correio, que o informa que ele é um bruxo e fora convidado a estudar na “Nossa Senhora do Korkovado”, uma das 5 escolas de magia do Brasil, localizada abaixo do Corcovado. Hugo, com a intenção de aprender magia e voltar para se vingar do traficante que ameaça sua família, vai estudar na Korkovado, mas chegando lá várias coisas acontece diferentemente de como ele planejava.

Sem mais delongas, assim como J.K. Rowling, Renata nos apresenta uma obra fantástica, mas não baseada em elementos da cultura britânica, e sim brasileira. Feitiços não em Latim, mas em Iorubá e Tupi Guarani, criaturas fantásticas do Folclore Brasileiro e personagens muito profundos. Vale a pena ler, você vai se apaixonar!

Informações adicionais
Edição: 2
Editora: Novo Século
Ano: 2012
Páginas: 488


2) “Réquiem para um Assassino”, de Paulo Levy.

REQUIEM_PARA_UM_ASSASSINOEm uma manhã de um dia que poderia ter sido considerado comum na pequena cidade história e fictícia de Palmyra, localizada no litoral do Rio de Janeiro, o delegado Joaquim Dornelas se espanta com um burburinho nas ruas. Diante da Igreja de Santa Teresa e da Antiga Cadeia, no Centro Histórico, uma multidão observava o corpo de um homem morto atolado na lama seca do canal. Não há sinais de como o crime fora cometido, somente um “band-aid” na dobra interna do braço esquerdo da vitima. Assim sendo, o delegado separado da mulher e longe dos filhos se envolve numa profunda investigação para descobrir os detalhes e a autoria do crime, e ai descobre que o que parecia um simples simples caso como qualquer outro que ele já havia resolvido ao longo da sua experiente carreira na verdade é algo totalmente profundo, envolvendo uma complexa teia de interesses políticos, o tráfico de drogas, a prostituição e a comunidade local de pescadores.

Paulo Levy em sua estréia literária demonstra ser um grande escritor e com um futuro bem promissor. A narrativa é bem construída em todos os aspectos, desde cenários bem descritos até personagens com os mais variados tipos de índole possíveis. O desfecho da trama é super bem amarrado e eu pelo menos não consegui descobri-lo antes, o que se tratando de um romance policial é algo ótimo.

Informações adicionais
Edição: 1
Editora: Bússola
Ano: 2011
Páginas: 224


2) “Histórias para a sala de aula”, de Walcyr Carrasco.

HISTORIAS_PARA_SALA_DE_AULAWalcyr Carrasco dispensa apresentações, mas só para ressaltar ele é autor principal de mais de 12 telenovelas, 6 minisséries e séries, além de pouco mais de 30 livros, dentre eles “Histórias para a sala de aula”, que nos traz várias crônicas com histórias do cotidiano bem curtinhas, mas com uma profundidade moral e humor sem igual. Em várias delas fica um conselho, mesmo que não diretamente, e nós até aprendemos um pouco sobre situações da vida.

Eu li este livro pela primeira vez no oitavo ano do Ensino Fundamental, obrigatoriamente por ser uma das obras que teria prova sobre naquele ano, mas ao contrário do que aconteceu com algumas outras leituras obrigatórias, eu me diverti muito com essa. É uma leitura leve, recomendada a todos, e que eu certamente vou reler um dia!

Informações adicionais
Edição: 1
Editora: Moderna
Ano: 2009
Páginas: 144


3) “Nas Ruas do Brás”, de Drauzio Varella.

NAS_RUAS_DO_BRAS

Este é um livro que eu não me lembro muito bem quando li, mas foi em algum dos primeiros anos do Ensino Fundamental; uma leitura obrigatória, mas que assim como “Histórias para sala de aula”, me surpreendeu muito positivamente. Em “Nas Ruas do Brás” nós conhecemos a infância de um dos médicos brasileiros mais renomados da atualidade, Drauzio Varella, que narra de uma maneira bem divertida alguns episódios de quando brincava e brigava nas ruas do Brás, o bairro de São Paulo onde se criou. Com ilustrações de Maria Eugênia, podemos conhecer a infância e a adolescência divertida e cheia de aventuras de um menino comum, que hoje se tornou no que dispensa apresentações.

A leitura é bem fácil, e, acredito eu, não só crianças mas adultos também gostarão e se divertirão lendo a obra!

Informações adicionais
Edição: 1
Editora: Companhia das Letrinhas
Ano: 2000
Páginas: 80


4) “Crônicas românticas e outras histórias”, de Talita Facco.

CRONICAS_ROMANTICAS_E_OUTRAS_HISTORIASComo vocês devem ter percebido, eu adoro crônicas, e um dos livros deste gênero que li recentemente e recomendo a todos é “Crônicas românticas e outras histórias”, da paulista e bookaholic Talita Facco. Neste curto e magnífico livro publicado pela Editora Multifoco nós somos apresentados a várias histórias, dentre elas a de um casal recém casado vivendo na capital da Inglaterra, Londres, passando pelas situações mais comuns possíveis nas quatro estações do ano. Os outros seis textos são de jovens vivendo as datas comemorativas mais importantes do ano, do Natal ao Dia dos Namorados. De uma leitura fácil e prazerosa, é quase impossível você não se identificar com algum dos personagens ou com algum dos acontecimentos.

Informações adicionais
Edição: 1
Editora: Multifoco
Ano: 2013
Páginas: 72


5) “Vento Sudoeste”, de Luiz Alfredo Garcia-Roza.

VENTO_SUDOESTEA primeira vista aparenta ser um romance policial, e sim, ele é, mas não só isso. No Rio de Janeiro, o vento sudoeste anuncia sempre uma mudança, não só uma mudança óbvia como a do tempo, mas também a de humor da população, e, o principal da história narrada pelo psicanalista Luiz Alfredo Garcia-Roza, uma morte violenta. Em meio a um vento sudoeste, o delegado Espinosa recebe um pedido um tanto incomum, que muitos considerariam loucura: o de investigar um assassinato que ainda não tinha sido cometido e cujo autor do crime seria a própria pessoa que solicitava a investigação, que também ignorava o motivo que o levaria a cometer o crime, como seria cometido e quem seria a vítima.

Intrigante, não? Eu li este livro também como leitura obrigatória para a escola, este ano, e adorei. A narrativa de Luiz Alfredo é ótima e ao longo da leitura nós somos apresentados a muitos personagens e muitas mortes sem explicações. Imaginar quem é o assassino é fácil, eu o fiz várias vezes, mas acertar é quase impossível. O motivo? Descubra lendo! O que posso adiantar é que você vai se surpreender bastante!

Informações adicionais
Edição: 4
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2010
Páginas: 210


Sem mais delongas, encerro o Top 10 Terça de hoje indicando seis livros que daria a quem não lê literatura nacional.  Há vários outros bons livros que poderia ter recomendado, mas preferi fazê-lo somente com obras que já li e que quase ninguém conhece, com exceção de alguns. Espero ter recomendado ao menos um livro que você tenha gostado da premisse e irá ler algum dia.

Comentem abaixo o que vocês acharam da coluna em si e me dê outras indicações de livros nacionais, vou adorar saber o que vocês andaram lendo! Se você já leu algumas das obras citadas, me diga também!

O texto também está disponível aqui

This entry was posted in Notícias. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>